segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Reseting

E os regressos ficam difíceis quando a motivação que originou a partida se esvai, se dissolve noutras possíveis alavancas, que ainda não se perscrutam, que ainda não se adivinham como tal.

Já não me recordo se aqui escrevi o porquê (e não me apetece reler tudo o que já está empilhado) ou se terá sido através de uma troca de e-mails, ou se num comentário em post alheio, ou se é o eco na minha cabeça à força de algumas vezes me ter obrigado a enunciar um edifício justificativo para o blogue... Já não me recordo... Apenas reconstruo, com o cimento do hoje, aquilo restou de ontem. Dilacerava-me vagamente numa situação em particular que alimentava as raízes da reflexividade. Apaziguava-me, de início, o mero acto da escrita. Agradava-me, já um pouco depois, a dinâmica própria que o espaço gerava, ao servir de plataforma que crescia como uma espiral de integração em outros espaços. Contudo, este segundo aspecto foi sempre um efeito e não uma causa. A Razão, a motivação original residiu sempre no abraço de conforto, no afago que a escrita produzia em mim. Há, portanto, uma raíz vincadamente onanística neste blogue. O problema é que estes ensejos de masturbação emocional não se subjugam a obrigações, nem a frequências temporais...

Mas, hoje, apeteceu-me vir... outra vez!



Foto: "A turbulência do silêncio", de b.silva.

5 comentários:

Pips disse...

ATÉ QUE ENFIM!!!!!!!! Não passou um dia que eu viesse ao meu blog que não espreitasse o teu...à espera...à espera!
Welcome back!

Ervi Mendel disse...

E ainda bem! O líder espiritual dos onanistas blogueiros portugueses (eu!!!) fica contente :)

Nikky disse...

É bom ver-te de volta! :)

Stephen King disse...

Já era sem tempo!
A motivação para a escrita é plasmada na sua própria materialidade. Ao vê-la exteriorizada, eis a justificação.
Inquietude. E mais um milhar de razõezitas.
Welcome back.

Tina disse...

tão lindo... visitei pela primeira vez o seu blog e gostei bastante. Parabéns.